Sem categoria

Fim de semana a dois……. ou talvez não!

7 Fevereiro, 2019

Hello!

Todos os anos neste fim de semana, como já vem sendo tradição nos últimos anos, vamos sempre para fora de casa. Além de ser o fim de semana em que comemoramos o aniversário de casamento é o fim de semana seguinte aquele em que dois ou três amigos do nosso grupo mais chegado também estão de parabéns. Como tal, junta-se o útil ao agradável e lá vamos todos juntos para um sítio qualquer. O sítio não é relevante pois a dinâmica do grupo é fenomenal para que tudo o resto funcione mas, mesmo assim, existem mínimos que têm que agradar a todo o pessoal do grupo. Este ano éramos no total 17 pessoas. E que bom que foi! Escolhemos o Rio moments para ficar. Que belo local para estar acompanhado, sozinho, em família, com amigos… enfim, o sitio é tão agradável que parece saído de uma revista.

Já lá tínhamos estado uma noite há 3 meses atrás e adoramos. Desta vez decidimos levar o grupo a conhecer e ficaram todos fãs e com a promessa de voltarmos novamente. O local é maravilhoso. A paisagem de cortar a respiração. Quando lá chego parece que venho de uma cidade metropolitana, densamente povoada e poluída, e afinal só venho de uma aldeia próxima e inserida numa zona rural também. Mas a leveza da envolvência com o rio, a pureza do ar que ali se respira eleva-me para um lugar onde gostaria de viver. A casa onde ficamos, a casa do Rio, era linda de morrer. Tudo muito bem organizado, pensado ao pormenor por quem transborda bom gosto, e com muita delicadeza na decoração, a Casa do Rio acolheu-nos na perfeição. Quando chegamos fomos imensamente muito bem recebidos (como é apanágio dos proprietários e colaboradores) e, mesmo antes de nos alojarmos e tirarmos as malas já tomávamos um chá com queques de chocolate divinais. Ia na viagem e já só pensava nos queques maravilhosos que nos esperavam. Barriga reconfortada e seguiu-se um passeio na envolvência. Com os putos a transpirarem cansaço não conseguimos ir muito longe. A Filipa adormeceu na primeira curva e, dado o caminho sinuoso, os carrinhos de transporte não puderam ser utilizados. Posto isto sobrou para os braços do pai que carregou montes de tempo a miúda. De seguida o João também queria colo. Enfim, ultrapassados todos estes percalços, lá fomos e regressamos com muita alegria. Chegados à Casa do Rio comemos uma laranja diretamente da árvore que nos soube maravilhas. Pormenores que podem passar despercebidos aos olhos de qualquer um mas que, aos olhos de quem vive os dias da semana com tanto stress, intensidade e com a constante falta de tempo a assombrar-lhe as horas do dia, marcam-nos como se tratasse de uma coisa do outro mundo.

Pedimos o jantar, que foram levar literalmente à nossa cozinha e lá ficamos na conversa até altas horas….. alguns, porque outros houveram que dormiam e ressonavam valente, certo Eduardo Silva?

De manhã fomos numa aventura de rafting pelo Rio Paiva que foi fantástica. Os maridos ficaram com os miúdos e as mulheres foram descer o rio Paiva com o Sr. Joaquim no comando. Não houve medo algum, pese embora inicialmente pensasse que a coisa poderia dar para o torto. Correu tudo bem!

 

Esta era a vista da nossa casa à noite. Lindaaaaaaaa!

 

No nosso barco do rafting tínhamos uma companhia especial. O cantor Fernando Daniel estava lá um pouco disfarçado mas no final cantou para todos pois o nosso guia descobriu-lhe a careca.

Saímos de lá já depois da hora de almoço, com a sensação de que teríamos que lá voltar. E, do que depender de mim, claro que havemos de lá voltar.

Keep in touch,

E.R.

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário