Sem categoria

Entrevista a Elsa Tomaz!

28 Março, 2017

Hello!

Conheci a Elsa de uma forma propositada. Melhor dizendo: mandei um email à Elsa Tomaz, proprietária de uma loja que abriu recentemente em Penafiel, a GREENVILLE BIO MARKET, que pode ver aqui, para conhecer melhor os produtos, o conceito e as recomendações que fazia. A empatia foi imediata e o estabelecimento de uma parceria pareceu-nos uma excelente forma de culminar esta conversa. O blog, os leitores, o ambiente, os produtos biológicos e o gostar de comer foram perfeitos para que pudessemos, deste lado, incutir e mostrar hábitos de alimentação mais propícios à saúde humana, ao ambiente e ao seu bem estar.

Fiquei com uma ideia muito mais abrangente sobre este conceito dos produtos biológicos e o quão fácil pode ser a substituição destes produtos por aqueles que habitualmente temos nas nossas despensas.

Como tal, e antes de outros artigos que serão feitos sobre a GREENVILLE BIO MARKET, pareceu-me sensato que a pudéssemos conhecer melhor, surgindo assim a Elsa Tomaz neste cantinho das entrevistas.

Se a sua vida profissional tivesse que estar relacionada com o ambiente o que acha que gostaria/poderia estar a fazer neste momento?

O projecto GREENVILLE BIO MARKET, está realmente relacionado com o ambiente, no sentido do mesmo promover a saúde física e mental através de uma alimentação saudável, equilibrada, mas acima de tudo biológica. A eliminação de produtos químicos dos alimentos que compõem a nossa alimentação, são não só benéficos para o nosso corpo, mas implicitamente estamos a proteger a natureza.
Planeta saudável, corpo são, mente sã.

Não havendo qualquer impedimento financeiro ou de outra ordem, o que mudava no ambiente atualmente?

A lei que permite que qualquer pessoa tenha acesso a pesticidas para colocação em hortas de casa.
A utilização de pesticidas nos denominados produtos caseiros são um perigo para a saúde de quem os consome.
Só são caseiros, porque crescem em casa, porque de resto são tão ou mais perigosos que os industrializados.
Um exemplo simples… É melhor ter umas alfaces com caracóis, porque são naturais do que ter alfaces lindíssimas carregadas de químicos que nem os caracóis resistem. Porque será que estes morrem? E se assim é… Então o que irá “morrer” dentro de nós quando comermos estas alfaces? Já agora valia a pena pensar nisto…

Acha que devemos incentivar quem separa os seus resíduos devidamente, ou penalizar quem não o faz?

Não sou a favor das penalizações, porque considero que pela negativa, não obtemos os melhores resultados.
Sou sempre a favor do incentivo, ora comunitário, de esclarecimento público, das boas práticas ensinadas aos mais novos. Esta consciência ambiental quando é dada aos pequeninos, para mim é das mais eficazes, porque nos alertam enquanto pais e adultos para as más práticas que por vezes fazemos no dia a dia. Este chamar de atenção dos mais novos é fascinante.

Já se deparou com alguma situação caricata em que te apeteceu discutir/chamar a atenção de algum prevaricador ambiental?

Por acaso já, mas infelizmente não consegui saber quem era o(a) infractor(a). A situação foi deitar fraldas de bebé pela janela de um prédio com 4 andares para a via pública.

Que conselhos darias para que este blogue se tornasse uma referência nacional em termos ambientais?

Continuar a promover a ♻ reciclagem, dar novas ideias, referir estudos científicos sobre o estado do nosso planeta, alertas para as más práticas, quando, como e onde. Apontar o dedo, não com sentido pejorativo nem prossecutor, mas reivindicativo e de esclarecimento para com todos.

Sem qualquer consequência para ti, o que dirias/farias a uma pessoa que fosse a conduzir mesmo à tua frente e deitasse pela janela uma embalagem de iogurte?

Bom, seria complicado, mas recomendaria que guardasse a embalagem e a deitasse fora ou em casa ou num contentor.

Abdicarias do teu banho diário, se para isso poupasses 10 euros por semana?

Não vou pela questão da poupança (que é muito importante) nem tão pouco pela higiene pessoal. Hoje em dia, salvo as profissões que assim o exigem, as pessoas expõem a sua pele, o seu maior órgão, a uma sobrecarga de químicos atroz. Primeiro com a água em si que é tratada com PRODUTOS QUÍMICOS, depois na sua própria higiene, que ou com o gel de banho, ou com o sabonete (ambos estão carregados de PRODUTOS QUÍMICOS ) e como se não bastasse já a sobrecarga, temos também o hidratante, ora mais uma camada de QUÍMICOS a serem absorvidos pela nossa pele.
Deixo agora os leitores a pensarem…
Hoje em dia há soluções para a higiene diário feita à base de produtos naturais e em algumas situações com produtos de agricultura de biológica. Já agora temos ao dispor na GREENVILLE BIO MARKET certificados pelo Ecocert.

Elenca dois ou três hábitos diários que tens e que não vão de encontro a um desenvolvimento sustentável?

Andar de automóvel. Que não é híbrido, nem elétrico.
Separação do lixo. Confesso que por vezes, com a pressa, coloco o lixo no contentor errado.Daí ter falado da importância dos mais novos. Estão sempre atentos.

Em breve, mais novidades sobre a Elsa e a sua loja. Tão fofa, mas tão fofa, que apetece trazer tudo para casa. 🙂

Espero que tenham gostado,

Keep in touch,

E.R.

 

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário