Sem categoria

Aproveitar restos de comida.

15 Abril, 2020

Hello!

Nas redes sociais, e em tempo de quarentena, partilha-se fotografias de bolos e receitas que há muito gostaríamos de fazer e que, por falta de tempo, não se tinham feito. Acredito que o tédio de alguns, à vontade de comer de outros, se junte a necessidade de passarmos mais tempo na cozinha a darmos asas à imaginação. Confesso que, no início da quarentena/isolamento social a que me vi forçada a fazer, me preocupava imenso querer algo para comer e dar aos meus filhos e que olhar para a despensa e vê-la vazia me poderia pôr em pânico. Morria de horrores só de pensar que os meus filhos me pediriam algo e eu ter que sair para lhes satisfazer o apetite/gula.

Sempre me considerei muito desenrascada na cozinha e, aliada ao facto de gostar de comer bem, isso fez de mim uma pessoa expedita e com muita prática na confeção da comida. Nunca gostei de desperdiçar comida e já há muitos anos que levo as minhas refeições para o meu almoço no trabalho.

Os meus dias passam a correr e, teletrabalho com 3 filhos, uma casa e uma empresa para gerir, dão comigo em louca na maioria dos dias. Chego ao final do dia estourada do meu cérebro, esgotada fisicamente e com a certeza de que quero que esta fase termine o mais rápido possível. Em época de aulas e como o colégio dos miúdos inicia às 8:30h, por volta das 7h da manhã já estou levantada a preparar tudo para o resto do dia. Sempre que me consigo deitar na cama por volta das 22h, (sim, porque durante o dia só me sento para o almoço e jantar em família), e posso finalmente ligar a televisão, tenho dois canais preferidos, o NETFLIX e o 24Kitchen. Desde o ano passado que vejo no 24 Kitchen um programa sobre desperdício alimentar, o Scraps. De segunda a sexta-feira, às 21h50, o chef Joel Gamoran explicava como é que se podem utilizar sobras de comida e outros elementos que habitualmente não se aproveitam. Tenho imensos programas gravadas na BOX pois aprendi imenso sobre formas de não desperdiçarmos os restos dos alimentos. Em cada episódio o chef desloca-se a uma cidade americana para, com chefs locais, criar pratos com ingredientes que normalmente vão para o lixo. Disso são exemplos cascas de banana, cascas de camarão, ossos de galinha ou cascas de cenoura. O programa também vai ensinar a cozinhar com folhas, pedúnculos, raízes e grãos. Numa altura em que a maioria das refeições das famílias portuguesas (e, não só) são confecionadas em casa, e que acredito que só queremos sair de casa para o estritamente essencial e que dispensávamos perfeitamente ir passear para os corredores dos hipermercados, parece-me que este será um ótimo programa para repensarmos o consumismo desenfreado de outrora e a redução de desperdício que se quer alcançar.

O objetivo é sempre reduzir, poupar tempo e dinheiro. 

 

Keep in touch,

E.R.

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário