Get To Know

Era uma vez…., outra vez!

23 Janeiro, 2019

Hello!

Cheguei a este artigo não por que tenha feito qualquer pesquisa sobre o assunto. Na realidade ainda não me sinto com vontade e à vontade para poder desfazer-me de qualquer objeto que tenha dos meus filhos. Emprestar sim, empresto! Mas dar em definitivo ainda não consigo. Posso de facto não ter mais nenhum filho, mas neste momento o livrar-me de qualquer objeto deles é assumir que já tomei essa decisão. E, mentiria se o fizesse. Já aprendi muitas e boas coisas ao longo da minha vida e uma delas é que já fui muito feliz porque não consegui seguir os meus planos. Faço muitos! Aliás, a minha vida sem planeamento não valia nada e sentia-me sem qualquer rumo. Faço sempre tantos planos que acredito piamente no que estou a planear para que as coisas se possam realizar e concretizar. E assim tem sido ao longo destes anos, umas vezes cumpro, outras não.

Nunca vou esquecer que quando casei não queria ter filhos. E, após quase 13 anos de casada posso dizer que todos os meus filhos foram devidamente planeados.  E isso não me poderia deixar mais feliz.

Com estas questões do ambiente e da economia circular em destaque, não poderia estar mais satisfeita com o facto de cada vez mais pessoas pensarem em evitar o consumismo puro e aderirem a outras formas de estar e pensar na vida. Para quê comprarmos novo e mais caro, se pudemos ter a mais baixo custo e com qualidade à mesma. Foi assim que pensou a apresentadora Carolina Patrocínio ao criar este projeto babyloop.

Trata-se de uma plataforma de economia circular que pretende dar uma nova vida aos equipamentos de puericultura pesada que pais e mães têm em casa e dos quais já não são precisam. O objetivo é que as famílias possam comprar e vender produtos de bebé em segunda mão, de forma a reutilizar cadeiras, ovos, alcofas, etc. também ajudar quem não consegue suportar os custos dos produtos por estrear.

Assim, os pais e mães que tenham berços ou carrinhos de bebé a ganhar pó na arrecadação podem tentar reaproveitá-los e ganhar algum dinheiro. Os empreendedores responsáveis pelo projeto garantem que, no máximo, em 12 horas respondem com a primeira avaliação do produto (uma espécie de triagem na qual dizem se o vão aceitar ou não) e, caso obtenha ‘luz verde’, as famílias saberão automaticamente quanto irão receber. A seguir, podem entregá-los numa das 78 lojas do Continente aderentes ou escolher a opção de recolha ao domicílio. Esta última hipótese tem um custo de cinco euros, mas as primeiras 1.000 serão gratuitas se forem pagas com MB Way. Segue-se o controlo de qualidade, a limpeza, o tratamento antibacteriano e a fotografia profissional.

Tenho uma banheira de bebé em bom estado que quer vender. O que faço?

  • Crie um perfil na Baby Loop e informe os profissionais da empresa
  • Envie duas fotografias
  • Terá uma resposta com o valor que irá receber (se o produto tiver o ‘sim’)
  • Entregue o produto numa Loja Continente aderente ou solicite recolha em casa

Da minha parte fica a promessa de que, caso não tenha ninguém a quem ceder os artigos de maior dimensão da Filipa (carrinho de passeio, ovo e alcofa novos que comprei em específico para ela) adiro a esta plataforma pois poderei estar a ajudar outras pessoas com a possibilidade de comprarem mais barato, assim como posso rentabilizar em termos financeiros o investimento inicial que foi até um pouco avultado.

Parabéns pela iniciativa e isto é a economia circular a funcionar em prol do ambiente.

Keep in touch,

E.R.

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário