Get To Know

ENTREVISTA A ADELINO CORREIA! :)

22 Julho, 2016

Hello!

O meu entrevistado desta semana é o meu amigo Adelino Correia. Além de ser pai de uma menina que anda na escola com o meu filho Salvador, a Marta, é uma pessoa bastante dinâmica e ativa e, pelo que já percebi, «dá o corpo às balas» se for preciso, desde que acredite na causa e nos valores.

Conheci-o numa situação muito caricata e que vou partilhar com todos. Adelino – espero que não te importes, ok?!

Numa festa de final de ano na escola dos nossos filhos, e numa altura em que alguns pais atarefados tentavam encontrar lugar no estacionamento, eis que uma mãe abre a porta do carro mesmo na altura em que o Adelino está a passar com o carro dele. Já estão a ver o cenário: uma grande pancada na porta da senhora que quase a arrancava fora. A senhora sai do carro toda atrapalhada (por coincidência também ela uma mãe de um colega dos nossos filhos), nervosa e com os nervos à flor da pele.

Eu, vou ajudar…. sim, eu sou uma pessoa que gosta de ajudar hihihihih e deparei-me com uma calma espontânea por parte do Adelino que admirei logo ali mesmo. Com um cuidado na agilização dos assuntos, desde documentos, livretes, declarações amigáveis, etc etc que me fez pensar na sua forma de abordar os problemas do dia a dia. Mesmo com o seu alto «carrão» e com semelhante estrago naquela lateral direita que até doía só de olhar, o homem transparecia serenidade ao longe. Conclusão: Eu, que até sou de trato fácil, idolatrei o homem ali mesmo.

Qual é tua relação profissional com o ambiente?

A minha relação profissional com ambiente procura um profundo respeito pelo mesmo, nomeadamente no tratamento de águas residuais e no aproveitamento de energias renováveis como o Sol, dado o meu ramo de atividade profissional, Engenharia Civil.

 

 Se a tua profissão não fosse essa o que achas que poderias estar a fazer neste momento?
 Se a minha profissão fosse estritamente relacionada com o ambiente, penso que existe um trabalho de base muito importante a realizar que passa pela consciencialização das pessoas na faixa etária até aos 60 anos e novas gerações, nossos filhos para a defesa e promoção da valorização do ambiente a sua proteção pois será o legado que deixaremos para as gerações futuras.
 Não havendo qualquer impedimento financeiro ou de outra ordem, o que mudavas no ambiente atualmente?
 Sem os constrangimentos financeiros existentes quer a nível interno e externo, o protocolo de Kioto poderia e ser revisto para incutir o que está na sua génese que passa pelo poluidor pagador e não aproveitar países menos desenvolvidos para comprarem cotas para subtilmente fugir ao problema. No entanto não querendo ser fundamentalista ou radical, a política para a defesa e promoção de um melhor ambiente passa forçosamente pela educação e essa inicia-se em casa.
 Achas que devemos incentivar quem separa os seus resíduos devidamente, ou penalizar quem não o faz?
 Sim, sem dúvida alguma, e não é muito difícil, basta pontuar os locais de recolha de resíduos que mais produção têm, ou seja que reciclam mais, e diminuir por exemplo uma taxa de impostos sejam municipais ou nacionais.
 Ao longo do teu percurso como «amigo do ambiente», já te deparaste com alguma situação caricata em que te apeteceu discutir/chamar a atenção de algum prevaricador ambiental?
 Infelizmente, hábito comum do Povo Português, mais uma vez falo na educação, a qual começa em casa. Assisto a essas situações bem como outras que me revoltam , o cigarro janela fora ou o maço vazio, entre outras. Como se costuma dizer varre-se o lixo para debaixo do tapete. Claro que que essas pessoas deveriam ser no mínimo apontadas, criticadas, mas sobretudo educadas…
 Que conselhos darias para que este blogue se tornasse uma referência nacional em termos ambientais?
Blogue excepcional, com temas atuais, necessita de atingir vários níveis etários, pois o mesmo encontra-se sempre com temáticas novas, diferentes e atuais. Dicas de reutilização de materiais é uma rubrica interessantíssima…
Abdicarias do teu banho diário, se para isso poupasses 10 euros por semana?
 Não abdicaria do banho diário, no entanto sou contra o banho de imersão, prevalece em minha casa sempre o chuveiro. Já existem chuveiros amigos do ambiente, que racionalizam o uso da água para banhos, classificados como A, quer dizer que estamos no bom caminho. Outra possibilidade passa pelas sanitas a celebre colocação de uma garrafa de 1,5 l no interior do depósito do autoclismo reduz o consumo efetivo de água.
Elenca dois ou três hábitos diários que tens e que não vão de encontro a um desenvolvimento sustentável.
 Hábitos que não vão de encontro a um ambiente sustentável, não utilizo transportes públicos por que não os tenho à porta de casa. Rego o jardim três vezes por dia, quando poderia regar duas vezes que chegava. Às vezes uma lâmpada ligada que poderia desligar pese embora pese na conta da electricidade.
 Espero que tenham gostado!
Keep in touch,
E.R.

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário