Do It Your Self

E quando te tentam impingir os sacos de plástico?

30 Abril, 2019

Hello!

Este post é para quem acha que ser amigo do ambiente é só partilhar publicações do Facebook e nada fazer para que de facto se faça a diferença.

Este fim de semana fui às compras aqui num hipermercado em Penafiel e a senhora da caixa pergunta-me se trago congelados no meu carrinho das compras. Disse prontamente que sim! Calculei que ela não queria saber se eram lulas ou postas de pescada e devolvi com uma questão para saber qual o motivo da sua curiosidade. A senhora disse-me para não colocar os congelados em cima do tapete rolante sem que ela os colocasse dentro de um saco transparente (daqueles em rolos de sacos que também existem na zona dos legume e da fruta). Comecei logo a respirar fundo para não lhe saltar para cima e o meu marido, muito calmamente como é seu apanágio, mete conversa com a senhora. Aqui vai a transcrição, mais ou menos, da conversa tida entre estes dois seres, ao qual eu assisto com raiva/admiração em simultâneo:

Filipe: Os congelados já vêm embalados e de facto não precisamos que os coloque num saco. Mas, de qualquer das formas, obrigado.

Senhora hipermercado: Não se preocupe, enquanto houver sacos eu gasto. É só para não molhar aqui o tapete rolante.

F: Pois, enquanto o pensamento dos hipermercados for esse, o gasto de sacos será sempre sem qualquer controle. E depois todos ficam muito chocados quando vemos na televisão e nas redes sociais as fotografias de baleias com mais de 30Kg de plástico no estomago e a quantidade de plástico que vai parar aos oceanos.

SH: Olhe, mas também as pessoas não ajudam em nada. Elas querem os sacos de plástico por isso não existem outras soluções disponíveis aqui na loja.

F: No nosso caso, mesmo o hipermercado disponibilizando sacos de plástico,  a nossa consciência dita que já há imenso tempo tenhamos os nossos sacos de pano. É uma questão de consciência de cada um, mas também os hipermercados têm que dar uma ajuda no sentido de restringir a sua utilização, senão mesmo proibir. Não acredito que as pessoas deixem de comprar legumes só porque não lhe vão ser dados sacos de plástico.

SH: Sim, lá isso também tem razão.

No final de tudo, orgulhosa do meu marido, orgulhosa do caminho que percorremos e do que ainda temos que percorrer, lá viemos nós com o nosso peixe e sem os sacos que não nos iam trazer qualquer utilidade, e com a esperança de que possamos ter mudado mais um bocadinho a mentalidade da senhora que nos atendeu.

E, força nisso Filipe, estamos no caminho certo!

Keep in touch,

E.R.

 

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário