Get To Know

Como poupar dinheiro em roupa!

20 Dezembro, 2016

Hello Everyone!

Não podemos viver sem roupa mas, quer compremos por necessidade, vício ou prazer, saiba que existem vários truques para ajudá-lo a poupar dinheiro em vestuário, sem comprometer o seu estilo pessoal. Já aqui vos tinha falado sobre o meu movimento destralhar, que significa livrar-me de todas as roupas que já não uso e desocupar o meu quarto de vestir. Claro que não pretendo desocupar o meu guarda roupa e ir logo ao centro comercial comprar mais roupa para ocupar espaços vazios. Pretendo fazer o mesmo mas com menos roupa, investindo assim em peças chave. Mas sobre isto falarei num outro artigo.

Com este artigo pretendo mostrar que poderemos poupar muito dinheiro com a nossa roupa, evitando compras desmesuradas e um consequente impacto no ambiente. Assim sendo, aqui vão algumas dicas:

Comprar, por comprar. Uma das formas mais eficazes de poupar dinheiro em roupa é deixar de a comprar. Sejamos honestos: muitas pessoas compram roupa não porque precisam, mas porque adoram moda e ter coisas novas. Chega de usarmos a desculpa, sim trata-se de uma desculpa, de dizermos que compramos roupa porque estavamos deprimidas ou precisávamos de nos sentir melhor.

Emprestas-me? Se vai ter um casamento ou outro evento importante, mas não tem roupa adequada, antes de perder tempo e dinheiro em busca do look perfeito, porque não pedir um fato ou vestido emprestado à amiga ou ao irmão? Se existe à-vontade para isso, a sua carteira agradece.

Apertar aqui, subir ali. Antes de doar mais um saco de roupa, analise bem as peças das quais se vai desfazer: talvez aquele vestido preto apenas necessita de subir a bainha e encurtar as mangas? Aqueles jeans com a nódoa no calcanhar não podiam ser transformados em calções? Pequenos arranjos de costureira ficam sempre mais em conta do que comprar novo.

Troca de roupa. Junte as amigas e os amigos para um lanche, onde cada um terá de trazer 5 a 10 peças de roupa que já não usam ou não lhes serve para trocarem com os restantes convidados. Para além de divertido, dão uma segunda vida à roupa e uma lufada de ar fresco ao seu armário.

Venda online. Em contrapartida, desfaça-se do seu vestuário ao vendê-lo em sites como o eBay. Claro que dificilmente conseguirá recuperar o investimento total daquele casaco de pele ou vestido de noite, mas vai conseguir sempre algum dinheiro.

Em segunda mão. Desde que esteja em perfeitas condições, a roupa é reciclável… daí a popularidade crescente de lojas de roupa em segunda mão e de lojas de roupa vintage. Para além de serem amigos da carteira, este género de espaços oferecem peças de elevada qualidade, únicas e intemporais. Metade do divertimento é a procura por aquela peça especial, até porque nunca se sabe que tesouros pode descobrir.

Época de saldos. Acontecem duas vezes por ano e vale a pena esperar por elas. Para além de nos permitirem adquirir vestuário que noutras alturas (diga-se com o preço normal) seria impossível, também nos dá a oportunidade de reforçar o nosso guarda-roupa com elementos frescos no caso dos saldos de Verão, e elementos quentes no caso dos saldos de Inverno.

Evitar as tendências. As modas vão e vêm, sendo que o estava tão na moda neste Verão pode não sobreviver até ao próximo. Por isso mesmo, na minha ótica, gastar muito dinheiro em roupa que pode só ser para usar neste ano parece-me que não é um bom investimento. Procure antes canalizar as suas economias para peças básicas, intemporais e de elevada qualidade.

Compre inteligentemente. Em vez de comprar aquele top fantástico, na esperança que quando chegar a casa terá algo com a qual possa combinar, inverta o processo. Veja o que precisa primeiro e procure adquirir uma peça que possa ser optimizada, por exemplo, se necessita de um blazer para o escritório, procure um modelo que também possa vestir com jeans; ou então em vez de comprar mais um par de calças pretas, invista numa boa camisa para vestir com essas mesmas calças. Compre o que realmente lhe faz falta e não o que lhe apetece comprar.

Corte e costura. Para quem tem jeito para tecidos, agulhas e máquinas de costura, um excelente hobby é confeccionar as suas próprias roupas – claramente mais baratas, serão ainda modelos exclusivos e feitos à medida.

Cuidados redobrados. É mais fácil deitar a roupa para o chão ou enfiá-la no cesto da lavandaria do que a pendurar e, muitas vezes, até podemos voltar a vestir as mesmas peças em mais algumas ocasiões. Se a roupa não estiver suja, deixe-a arejar um pouco e volte a guardá-la para usar proximamente. Quanto menos lavar a roupa, menos se desgastará.

Roupa suja. Respeite todos os símbolos constantes nas etiquetas da roupa, no que toca a lavar, secar e engomar. Quanto melhor cuidada estiver o vestuário, mais tempo dura e menos dinheiro terá de gastar na sua substituição.

Invista em peças chave. Há algumas compras que podem ser encaradas um investimento, como por exemplo o eterno vestido preto no caso das mulheres ou o smoking no caso dos homens. São peças chave que nunca passam de moda e que servem para uma ocasião especial.

Compre fora da estação. Conseguirá poupar bastante dinheiro em roupa de Outono/Inverno se comprar artigos dessa estação nos saldos de Verão e vice-versa, pois encontrará os restos da colecção do ano anterior a preços irrisórios e as tendências da moda nunca variam muito de um ano para o outro.

Procure nos Outlets. Outra alternativa para gastar menos dinheiro em roupa é fazer compras nos chamados outlets. Aqui encontrará não só artigos das colecções anteriores a preços reduzidos como também peças das colecções actuais muito mais baratas, pelo facto de terem pequenos defeitos.

Feira Municipal. Elimine os preconceitos e vá à feira municipal. Se tem preferência por marcas e acha que os artigos de feira não têm qualidade engana-se. Tudo bem que há menor variedade e dificilmente encontrará as peças da estação que viu em revistas de moda. Porém, as feiras são um óptimo mercado para comprar os chamados básicos, roupa interior e artigos para o lar, como roupa de cama, toalhas, etc., para quem quer poupar dinheiro.

Keep in touch,

E.R.

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário