Get To Know

Natal consumista! Não, por favor!

2 Dezembro, 2016

Hello!

Se dissermos que o Natal é a época do ano de maior esforço financeiro para grande parte das pessoas, certamente que todos concordam. Embora as prendas sejam apenas uma parte da quadra natalícia, representam uma fatia significativa da quantidade de dinheiro gasto nos dias e nas semanas que antecedem o dia 25 de Dezembro. Claro que o somethingmore.pt lhe vai dar dicas para poupar alguns euros na sua carteira. Mas, enquanto isso não acontece, pelo menos de uma maneira mais formal, aqui vai uma dica muito importante.

Tenha, e faça um Natal menos consumista. 

Só porque os seus melhores amigos vão oferecer uma prenda caríssima ao seu filho, não quer dizer que tenha de fazer o mesmo com os seus. E também não tem de comprar tudo aquilo que os miúdos escreveram na carta ao Pai Natal. Escolha o espírito natalício em vez do cartão de crédito – assim também começa a incutir cedo os mesmos valores na educação dos seus filhos.

Com dois filhos pequenos em casa, e que «paralisam» em frente ao televisor de cada vez que publicitam brinquedos e derivados, percebo o esforço que se faz para os miúdos ficarem autênticos seres «pedintes» de brinquedos.

Desde que sou mãe que sempre tive estes cuidados com o consumismo desenfreado. Mesmo quando compro algo que de facto depois se revela que não me deu jeito algum no futuro, fico fula comigo mesma um bom período de tempo. O meu filho mais pequeno ainda tem dois anos e, claro, não sabe ler nem escrever. Mas, era ver ontem o meu filho mais velho a ajudá-lo a escrever a carta ao Pai Natal e dizia sempre:

  • Mano, queres este ou este? Só podes escolher um, ok?

Resposta do pequeno:

  • Ok, mano.

Comprar brinquedos ou outros presentes só pelo facto de acharmos que devemos presentear tudo e todos, é um erro muito comum. Seja comedido. A crise pode parecer ter passado! Pelo menos o nosso Governo assim o alega. Mas pode vir a não ser verdade. Previna-se! Pense em si, na sua carteira e no ambiente.

Keep in touch,

E.R.

 

 

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário