Get To Know

Luzes inteligentes na estrada! :)

10 Janeiro, 2018

Hello!

Fico sempre satisfeita quando podemos aprender algo mais com quem de facto sabe mais do que nós. Todos sabemos que o facto dos transportes poderem ser menos poluentes não passa apenas pelos automóveis. Muitos outros componentes podem ser melhorados para se tornarem mais eficientes, reduzindo a pegada ecológica, consumindo energia apenas quando é necessário. E isso inclui as luzes de iluminação pública, tanto na cidade como na estrada. Eu sei que este é um tema complicado pois as ruas à noite foram feitas para serem iluminadas e, se essa luz pública iluminar o meu jardim e o meu quintal, melhor ainda. Também sei que as pessoas exigem luzes fortes, com alta voltagem como se quisessem enfiar linha numa agulha na rua e precisassem de ver bem. É um tema controverso e, acreditem, um boa fatia de despesa mensal para os municípios.

A Noruega é um dos países mais inovadores na procura por fontes de energia alternativas, mas isso não chega para tornar o uso de energia mais eficiente. Por exemplo, as luzes da estrada estão sempre iluminadas, quer haja carros a passar ou não, e isso consome energia desnecessariamente. É por isso que o governo norueguês está a testar um sistema que reduz a intensidade da iluminação em 20 por cento, voltando à potência máxima apenas quando um radar deteta a aproximação de um veículo.

O sistema está a ser testado num troço de nove quilómetros em Hole, uma pequena cidade a uma hora de distância de Oslo, a capital do país. Um dos engenheiros responsáveis, Ottar Bjornstad, afirma que, sem contar com a poupança de energia, este sistema também será mais barato de operar e de manter. Bjorn Nyland, programador do sistema de iluminação, acredita que, neste troço, vai ser possível poupar até 2100 kWh de energia por semana, pelo que o Governo norueguês vai poder recuperar o investimento inicial em quatro anos e meio.

A ver vamos se se vai tornar realidade em muitos municípios portugueses!

Keep in touch,

E.R.

 

Artigos relacionados

2 Comentários

  • Comentar Alvaro 10 Janeiro, 2018 at 13:50

    Excelente. Uma coisa tão simples e com redução de custos brutal.

    • Comentar Elsa Rocha 12 Janeiro, 2018 at 8:31

      Também concordo.
      Obrigada
      Elsa

    Deixe um comentário