Get To Know

Férias para destralhar!

4 Outubro, 2017

Hello!

Com exceção das férias de verão, todas as restantes férias que usufruo durante o ano são utilizadas para tudo e mais alguma coisa. Ou tratar de assuntos da minha empresa, ou ficar com os miúdos, ou trabalhar no blog, enfim, raros são aqueles dias que meto de férias para ficar de perna estendida ao sol ou até mesmo no sofá. Desde esta segunda feira que estou de férias. Estou cansada e esta gravidez tem ajudado nisso e de que maneira. Já não tenho necessariamente 25 anos e, para ajudar a isto tudo, tenho dois filhos maravilhosos que precisam muito de mim e que estão no topo das minhas prioridades. O Salvador como foi para um colégio novo, e ainda o considero como se estando a integrar, consome muito do meu tempo e preocupação. Julgo estar tudo a correr melhor do que o esperado, mas de qualquer das formas gosto de estar muito atenta e mais presente ainda. O João foi também para o colégio onde está o irmão e como é a primeira vez fico preocupada também com esta sua nova etapa da vida. Tudo isto exige de mim uma maior dedicação e fico mais cansada. Estas férias aproveitei para destralhar mais um pouco a minha vida vs casa. Preciso de me sentir mais leve para poder seguir em frente de outra forma. Preciso de destralhar o meu closet e começar a viver com o essencial. Preciso de destralhar a minha despensa e sentir que estou a acumular somente o essencial. Preciso de destralhar os armários dos quartos dos meus filhos para poder sentir que eles estão mais leves. Preciso de destralhar a minha cozinha para fazer o que gosto com outro gosto. Preciso de destralhar o meu escritório para poder fazer para os meus clientes as coisas com outro ímpeto. Enfim, preciso mesmo de destralhar o que me rodeia para que me possa sentir mais leve. No fundo, preciso de fazer como se estivesse a mudar-me para esta casa pela primeira vez, sem esquecer os 12 anos em que cá vivo. Fazer e viver só com o essencial.

Não sei se será possível fazer da forma como pretendo. Só sei que estou a tentar.

Destralhar é bom quando existe esse vontade.

 

E aí desse lado. Já se sentiram assim?

Keep in touch,

E.R.

Artigos relacionados

2 Comentários

  • Comentar Carla 4 Outubro, 2017 at 16:59

    Estou de férias, pós licença de maternidade e regresso ao trabalho em novembro. Pretendo fazer um destralhe geral antes do regresso.
    Acho que faltou dizer o que faz à “tralha”… 😉
    Eu, o que ainda pode ser usado, dou à associação amiga dos animais (Animarco) para venderem na feira dos usados, ofereço a quem sei que ainda dará jeito, coloco para reciclagem, de acordo com o artigo que seja 😉

    • Comentar Elsa Rocha 6 Outubro, 2017 at 17:26

      Olá Carla,
      A tralha que pode ser reaproveitada, nomeadamente roupa e outros utensílios, acabo sempre por conhecer imensa gente que precisa e canalizo para eles. O restante coloco para reciclar. O meu objetivo, e reforço este aspecto, não é substituir por algo novo aquilo que dou ou coloco para reciclar. É mesmo não comprar mais nada, com exceção do que seja estritamente necessário. Assim sim, fará sentido a palavra destralhar.
      Beijinhos
      Elsa

    Deixe um comentário