Get To Know

Entrevista a Benvinda Silva!

10 Abril, 2017

Hello!

Hoje a minha entrevistada é uma amiga de longa data, a Benvinda Silva! Sabem aquelas pessoas que podemos estar imenso tempo sem ver e que quando a vemos temos sempre conversa para falar e pôr em dia. Quando isso acontece, ora falamos de trabalho, dos filhos, de escolas, de viagens, de férias, enfim, temos sempre conversa. Entre nós não existem os tradicionais «desbloqueadores de conversa», há sempre motivo para conversarmos. Gosto disso nela. Falamos ambas muito e nunca há momentos em silêncio sem nada para dizer uma à outra.

Mãe de dois filhos muito fofos (Margarida e João), administradora de uma das maiores empresas do concelho de Penafiel, referência no seu sector de actividade, gere todos os afazeres diários com muita vontade de fazer acontecer e de fazer mudar aquilo em que acredita, e sempre com o sentido de que pode fazer mais e melhor para si e para todos os que a rodeiam.

Sendo assim, saibam o que pensa sobre as questões ambientais que lhe colocamos:

Se tivesses que ter uma profissão relacionada com o ambiente, o que gostarias de ser?

Gostaria de ser educadora/animadora/promotora, o que lhe queiras chamar, na área do Ambiente nas escolas do pré-escolar e 1º Ciclo.
Acho muito importante a Educação Ambiental nestas idades, que é quando eles assimilam estas problemáticas do Ambiente e tentam implementar em casa e nas suas rotinas com naturalidade, sem questionar muito.
E as Crianças nestas idades são encantadoras. Por isso seria juntar o útil ao agradável.

Não havendo qualquer impedimento financeiro ou de outra ordem, o que mudavas no ambiente atualmente?
Se não houvesse impedimento financeiro, nem “lobbies”, acabava com os veículos a gasóleo e gasolina e faria com que todas as Pessoas tivessem de adquirir carros e/ou veículos elétricos ou manuais.

Achas que devemos incentivar quem separa os seus resíduos devidamente, ou penalizar quem não o faz?

Eu gostaria que fosse mais incentivar. As Pessoas deveriam separar por compreenderem os benefícios dessa separação e não porque são obrigadas. Esta opção leva mais tempo a evidenciar resultados, pois temos de instruir, sensibilizar, e esperar que as Pessoas o façam por iniciativa própria…
Por outro lado, o Penalizar faz com que as Pessoas separem os resíduos não por iniciativa própria mas porque são obrigadas, pois caso contrario irão sofrer uma penalização. Com o tempo, começam a adquirir rotinas que lhe foram impostas, mas que começam a ser suas rotinas. Sem se aperceberem muitas Pessoas estarão a separar e a contribuir para uma Sociedade mais sustentável.
Na minha opinião a Penalização será a melhor medida, uma vez que fará com que se atinja mais Resultados. As Pessoas que já têm consciência Ambiental, não se sentirão obrigadas pois já separavam independentemente da medida, e as Pessoas menos Conscientes passam a estar despertas para o tema da separação de resíduos, por estarem “obrigadas” a fazê-lo.

Já te deparaste com alguma situação caricata em que te apeteceu discutir/chamar a atenção de algum prevaricador ambiental

Claro que sim. Principalmente fumadores que acabam de fumar o cigarro e deitam as beatas para o chão, acho um desrespeito total.

Que conselhos darias para que este blogue se tornasse uma referência nacional em termos ambientais?

Na minha opinião este blogue já é uma referência nacional em termos ambientais, pelas dicas que apresentas, pelas noticias que divulgas, pelos temas apresentados.
Talvez utilizares o Blogue como Barómetro para este tipo de questões como a que colocaste: Incentivar ou Penalizar…..
Fazeres a questão aos teus seguidores e depois analisares e tratares os resultados estatisticamente.
Se começares a ter muita Adesão, ainda terás o Ministério do Ambiente a solicitar-te as Sondagens……

Sem qualquer consequência para ti, o que dirias/farias a uma pessoa que fosse a conduzir mesmo à tua frente e deitasse pela janela uma embalagem de iogurte?

Buzinava e dizia-lhes umas verdades. Já me aconteceu muitas vezes e é exatamente isso que faço.
Já me aconteceu ao caminhar e passar por pessoas que fizeram isso, e eu peguei no lixo e coloquei-o no caixote do lixo mais perto. Fiz questão que elas vissem e reparei que elas ficaram sem jeito. Mas o objetivo é mesmo esse, é elas perceberem que não estiveram bem.

Abdicarias do teu banho diário, se para isso poupasses 10 euros por semana?

Sim. Abdicaria do banho não tanto pela poupança dos 10 euros. Mas porque tenho consciência que a Agua é um recurso escasso ou vai ser escasso daqui a uns anos, e temos de começar a pensar em poupar a agua.

Elenca dois ou três hábitos diários que tens e que não vão de encontro a um desenvolvimento sustentável?

– Utilizo o carro (a gasóleo) para tudo e para nada. Estou a precisar mesmo de um carro elétrico, ou de andar mais a pé. Talvez a segunda opção para conciliar melhor Ambiente com melhor Saúde.
– Não consigo trabalhar ou estar em casa com pouca luz, principalmente á noite. Poderia dar-me bem com Ambientes de meia luz, mas não consigo. Tenho de ter as luzes todas ligadas.
– Sou muito consumista. Compro muitas vezes por impulso, e depois arrependo-me. Com estas atitudes estamos a contribuir para a recuperação económica do País, mas tenho plena consciência que também estamos a contribuir para um desenvolvimento menos sustentável. É um conflito de interesses que existe e todos nós temos de aprender a lidar com ele no dia a dia.  Eu vou tentando.

Espero que tenham gostado da entrevista. Eu gostei muito! 🙂

Keep in touch,

E.R.

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário