Get To Know

DIA MUNDIAL SEM TABACO!

31 Maio, 2016

Hello!

O Dia Mundial Sem Tabaco é celebrado a 31 de maio.

O dia visa alertar a população para os malefícios do tabaco e sensibilizar para a necessidade de proteger as pessoas para que não fumem por tabagismo passivo.

O consumo de tabaco é uma das principais causas de doença e de mortalidade prematura em todo o mundo. Segundo dados da OMS, morrem todos os anos cerca de 6 milhões de pessoas por doenças relacionadas com o tabaco. Um facto alarmante é que destas vítimas, mais de 600.000 pessoas são fumadores passivos.

O fumo do tabaco é a principal causa de poluição do ar na Europa, conclui um estudo europeu que mediu níveis de monóxido de carbono (CO) em fumadores e não fumadores e que defende políticas anti-tabágicas mais restritivas.

Mais de 80% do fumo produzido pelo tabaco é invisível. Ou seja, ele propaga-se no ambiente sem que ninguém perceba para onde vai. Não se trata apenas do fumo exalado pelo fumador, mas também do fumo provocado pela ponta acesa de um cigarro. Este fumo, contendo mais de 7000 produtos químicos, cerca de 250 tóxicos e 70 comprovadamente causadores de cancro, permanece no ambiente muito tempo depois do cigarro ter sido apagado. Muitos dos poluentes do fumo do tabaco depositam-se nas paredes, reposteiros, tapetes, roupas, brinquedos e outros objetos, podendo ser constantemente reemitidos para a atmosfera e inalados, durante algumas horas, ou até mesmo dias, depois do consumo de um cigarro.

O consumo de tabaco no interior da casa ou no carro, provoca a acumulação deste tipo de poluição, que constitui uma fonte importante e contínua de exposição dos ocupantes aos tóxicos do tabaco, em particular das crianças, mesmo nos períodos em que não há pessoas a fumar.

 

O QUE O FUMO AMBIENTAL DO TABACO ESCONDE
OFumoAmbiental02

Devido ao facto de o fumo libertado para a atmosfera pela ponta acesa do cigarro ser produzido a temperaturas mais baixas e com menor quantidade de oxigénio do que o fumo inalado pelo fumador, muitos dos tóxicos e substâncias cancerígenas estão presentes em maior quantidade no fumo ambiental do tabaco, do que no fumo diretamente inalado pelo fumador.

A quantidade de micropartículas respiráveis (mais nocivas para a árvore brônquica) é também maior no fumo libertado para a atmosfera pela ponta acesa do cigarro, do que no fumo inalado pelo fumador.

Naturalmente, o risco da exposição ao fumo ambiental do tabaco depende da suscetibilidade individual (crianças, mulheres grávidas e pessoas com doenças crónicas são particularmente sensíveis), da dose de exposição, do tempo e da frequência dessa exposição.

Mais de 80% do fumo do tabaco é invisível, o que o torna particularmente perigoso, porque impede que as pessoas tenham uma verdadeira perceção do risco a que estão expostas, e, por esse motivo, fiquem menos atentas aos outros quando fumam e mais tolerantes com quem fuma perto de si.

Quando se fuma no interior das habitações, do carro ou de outros espaços fechados, os poluentes e as partículas existentes no fumo do tabaco ficam presas nas superfícies, nos estofos, nos tapetes, nas roupas, sendo continuamente reemitidas para a atmosfera, persistindo muitas horas depois de se ter fumado nesse local.

Os sistemas de ventilação ou de extração de ar, ou a abertura das janelas, não conseguem eliminar todos os poluentes do fumo ambiental do tabaco.

Não existe um nível sem risco de exposição ao fumo ambiental do tabaco: mesmo pequenas quantidades de exposição ao fumo ambiental do tabaco podem ser prejudiciais para a saúde.

Evitar locais poluídos pelo fumo e nunca fumar em locais fechados é portanto a melhor opção!

Mas, bom mesmo era que não houvessem fumadores…. ok, mas isso é outra questão. Não poderia terminar este artigo sem dar os parabéns ao meu pai, que desde há 4 anos pertence ao clube dos não fumadores! Boa paizinho…. continua assim saudável para cuidares muitos anos dos meus filhotes.

Keep in touch,

E.R.

 

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário