Do It Your Self

Caldos Caseiros!

1 Março, 2017

Olá 🙂

O desperdício alimentar apresenta um conjunto de consequências que afetam as nossas vidas. Temos de o reduzir. É nesta ótica que hoje vos trago um exemplo prático para o combater.

Há uns anos atrás, estando eu com uma amiga (sim, Beta Fernandes, eras tu!) num almoço na Quinta do Prazo  (espaço onde casei e que mais à frente também falaremos aqui deste local magnífico), à conversa com a proprietária do Restaurante e tb a Chef de Cozinha, Amaya Guterres, falávamos já sobre o tema que vos trago hoje neste artigo.

Na sua área de conforto, além da confeção dos seus admiráveis pratos, são tidas em atenção as melhoras práticas ambientais, e não é que ela faz caldos caseiros?

Beta, tu e eu rendidas às suas dicas, plenamente enquadradas na prevenção de resíduos, e as quais acredito que, depois de lerem este artigo também vão querer por em prática, pois são acessíveis e fáceis de fazer:


Caldos caseiros

Receitas

CALDO DE LEGUMES

500 gr de aparas de legumes ou legumes que já não estão bons para ser consumidos ou porque são aqueles troços que não utilizamos e deitámos fora (talos de aipo, alho francês, cenoura, courgette, etc) partidos em pedaços

100 gr tomates bem maduros

1 dente de alho

1 cebola

Qb Ervas aromáticas frescas( salsa, tomilho, alecrim)

1 folha de louro

1 copo de vinho branco

Qb de azeite

100 gr sal grosso

 Na picadora misture, os legumes em pedaços, as ervas aromáticas e pique bem.

Num tacho leve ao lume o azeite, adicione o louro a cebola e o alho picados. Deixe refogar levemente e regue com o vinho branco. Deixe reduzir o vinho e adicione os legumes picados. Junte o sal grosso e deixe cozinhar os legumes.

Passe a varinha mágica até formar uma pasta.

Coloque em frascos esterilizados e guarde no frigorífico (dura vários meses) ou então se preferir coloque em recipientes para o gelo e congele.

Na hora de utilizar: use 1 cubo de caldo para 1 L de água.

Foto gentilmente cedida pela Chef Amaya Guterres, tirada na sua cozinha na Quinta do Prazo-Valença.

Foto gentilmente cedida pela Chef Amaya Guterres, tirada na sua cozinha na Quinta do Prazo-Valença.

Quando digo que a conversa foi bastante produtiva, não estou a mentir. Nessa mesma conversa ainda nos revelou o seguinte:

De cada vez que cozemos legumes, e deitamos a água fora estamos a desperdiçar uma excelente fonte de vitaminas e um caldo para cozer arroz, massa ou até enriquecer uma sopa maravilhosa;

De cada vez que fazemos um assado e deitamos o molho que sobra ao lixo, estamos a desperdiçar um excelente tempero para futuros cozinhados;

De cada vez que cozemos peixe e deitamos a água da cozedura fora estamos a desperdiçar também um excelente “arroz de peixe” ou uma fantástica “sopa de peixe”;

Posto isto, podemos guardar estas fontes nutritivas em saquinhos, caixinhas ou recipientes para o gelo, congelar e usar estes caldos para enriquecer os pratos e facilitar a nossa vida na cozinha do dia-a-dia.

 A rapariga é mesmo prendada. Além de reaproveitar tudo que lhe chega às mãos, quando tem excesso de tomates maduros ainda faz molho de tomate caseiro e congela para utilizar futuramente, evitando assim o desperdício. Mas este tópico ficará para um outro artigo, ok? 

Diga não ao desperdício alimentar, ajude o ambiente e poupe alguns euros na sua carteira!

Fique desse lado, e até já!

D.G.

 

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário